QUALIDADE DAS CONSERVAS PORTUGUESAS DE PEIXE

FRESCURA E SEGURANÇA ALIMENTAR

A qualidade das conservas portuguesas é reconhecida internacionalmente pelos seus produtos de excelência, resultantes de peixe fresco pescado na costa portuguesa, seguindo a produção por campanhas, nas quais o peixe se encontra em condições máximas de qualidade e sabor, produzidos de acordo com os métodos tradicionais e artesanais, agora reproduzidos em contexto industrial, aliados às mais recentes tecnologias e sob os mais rigorosos critérios de controle de qualidade, higiene e segurança internacionalmente aplicáveis à industria alimentar. Estes princípios e preocupações são atestados pelas certificações de que se orgulham possuir os produtores das nossas conservas, como são exemplo a certificação HACCP, a certificação IFS FOOD e a certificação BRITISH RETAIL CONSORTIUM GLOBALS STANDARDS, que para além da garantia dos standards de qualidade, segurança e critérios de operacionalidade, garantem que os produtores cumprem com todas as suas obrigações legais e respeitam critérios de proteção dos consumidores finais dos seus produtos.

HACCP-Portal-ConservasBRC-Global-Portal-Conservasifs-food-Portal-Conservas

 

SUSTENTABILIDADE E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

Também a sustentabilidade dos ecossistemas, da natureza em geral e das pescas em particular, é uma preocupação dos produtores das nossas conservas, nomeadamente pelo critério adotado para a matéria-prima das suas conservas que se baseia na utilização de peixes provenientes de pesca em Oceanos não sobre explorados, utilizando métodos de pesca seletivos, que limitam o mais possível a captura de presas acidentais e que não sejam destruidores dos fundos marinhos, como atestam as certificações FRIEND OF THE SEA e MARINE STEWARDSHIP COUNCIL que nessas condições lhes são atribuídas e a certificação DOLPHIN SAFE FISHING que atesta que a pesca atende a processos não predatórios, nomeadamente a pesca do Atum passar a ser feita com recurso a processos que evitam a morte de outras espécies, como é o caso dos Golfinhos, que inicialmente eram colateralmente apanhados nas redes de pesca, estimando-se ter sido a causa da morte de mais de sete milhões de exemplares dessa espécie no passado e que agora reduziu 99% com a adoção destes cuidados no processo de pesca.

Friend-SEA-Portal-ConservasSafe-Portal-ConservasMSC-SEAFOOD-Portal-Conservas

 

Contact Us

Please fill out the enquiry form and we"ll get back to you soon
X